Semana Europeia da Prevenção de Resíduos “Embalagens” 

Em novembro decorreu a Semana Europeia da Prevenção de Resíduos entre os dias 18 a 26, com a temática as “embalagens”. Esta é a maior campanha sobre prevenção de resíduos a nível europeu, todos podemos fazer parte dela e ter um papel ativo. 

Este tema surge do projeto cofinanciado pelo programa LIFE+ da Comissão Europeia que impulsiona a redução e reutilização de materiais através da difusão do conceito de prevenção de resíduos.

É a segunda vez na história que a Semana Europeia da Prevenção de Resíduos se foca na questão das embalagens, sendo que a primeira vez foi na edição de 2016. Sete anos depois, a reflexão sobre este tema continua a ser fundamental em termos da quantidade de resíduos produzidos, pois o seu consumo foi impulsionado com o aumento do setor do comércio eletrónico, ao invés do pretendido, reduzir a quantidade de resíduos.

A campanha focou-se no forte impacto ambiental das embalagens, fornecendo ideias e apoio para  promover um comportamento de consumo mais sustentável. 

Os principais objetivos da dinamização desta semana foram: 

• Consciencializar para a necessidade de redução de resíduos, a reutilização de produtos e estratégias de reciclagem de materiais na União Europeia e nos Estados Membros;

• Destacar o trabalho desenvolvido por todos os que colaboram com esta iniciativa;

• Mobilizar mais cidadãos a colaborar em ações relacionadas com esta iniciativa;

• Melhorar a formação das partes interessadas da Semana Europeia da Prevenção de Resíduos, fornecendo ferramentas específicas de formação e comunicação. 

👉O Plástico

Existem milhões de pedaços de plástico nos nossos oceanos e este cenário piora a cada dia. 

De onde vem esse plástico?  

Vem das nossas ações e consumos diários de embalagens de plástico.  

Acredita-se que caso não exista uma tentativa de intervenção na melhoria destes sistemas, a quantidade de plástico espalhado pelos oceanos deverá triplicar numa década. Todo o plástico nos oceanos não significa apenas um problema para a vida marinha, mas também para todos nós.

👉As Embalagens

No quotidiano, as embalagens ajudam-nos a conter, proteger, transportar e até apresentar uma  grande variedade e tipologia de produtos. Estas estão presentes em todas as etapas da cadeia  de abastecimento, do produtor ao consumidor. A utilização de plástico pode por vezes ser  inevitável, uma vez que serve muitos propósitos e desempenha um papel vital na nossa vida  quotidiana. No entanto, as embalagens têm um enorme impacto ambiental. As embalagens são o maior consumidor de matérias-primas virgens, 40% dos plásticos e 50% do papel utilizados na  EU destinam-se à produção de embalagens, ao passo que, no final de vida, representam 36%  dos resíduos sólidos urbanos. Os números de embalagens aumentaram muito nos últimos anos,  o que leva a um aumento significativo das emissões de CO2, a uma sobre-exploração de recursos  naturais, à perda de biodiversidade e poluição. Assim, estas ações são importantes para a  sensibilização sobre recursos sustentáveis e gestão sustentável de resíduos. 

Existem já dados que levam a crer que a pandemia pode ter acentuado ainda mais esta tendência, uma vez que assistimos a um aumento das vendas pela internet, ao aumento das vendas de alimentos consumidos em casa e nos supermercados ao invés de nos restaurantes e  o aumento da entrega de alimentos preparados para levar ou preparar nas nossas casas.  

Quando uma embalagem se torna um resíduo, é classificada como renovável ou não renovável, e entre 2012 e 2020, a quantidade não renovável aumentou. A situação é ainda agravada, pela falta de infraestruturas de reciclagem e falta de rentabilidade do processo de  reciclagem de embalagens recicláveis, cujo custo sobrecarrega os orçamentos das autoridades  públicas locais e regionais, sendo por isso e, por vezes, o seu destino final, o aterro. Para agravar ainda mais a situação, existe ainda uma parte relevante que ainda não é coletada, o que afeta o  meio ambiente e, nos últimos anos temos assistido a um agravamento principalmente no meio  marinho. 

👉Combater o Excesso de Embalagens

Para dar resposta a esta problemática, em dezembro de 2020, a Comissão estabeleceu o objetivo de que todas as embalagens fossem reutilizáveis ou recicláveis de uma forma economicamente viável até 2030. Esta medida tem como objetivos reduzir o número de embalagens, resolver o  excesso de embalagens e, portanto, os resíduos daí resultantes.  

A prevenção de resíduos para reduzir o impacto ambiental das embalagens é fundamental, pois o impacto ambiental da embalagem varia de acordo com o material. Os relatórios de alerta rápido da Comissão Europeia revelam que o plástico é o fluxo de  resíduos de embalagens que mais representam um desafio em termos de reciclagem.

Muitos estados membros poderão não conseguir cumprir com as metas de reciclagem para as embalagens, isto porque ainda não existem estratégias bem definidas e implementadas para a recolha seletiva de resíduos de embalagens plásticas. Isto suporta ainda mais a importância de promover a gestão adequada dos resíduos de embalagens, uma vez que a reciclagem, só por si, pode não conseguir dar resposta.  

👉Como gerir o Plástico no seu espaço?

Cada setor desempenha um papel fulcral na gestão de resíduos, nomeadamente de embalagens  plásticas, e os estabelecimentos do setor alimentar têm também o seu papel. Assim, é  importante perceber como o seu estabelecimento pode melhorar a gestão das embalagens  plásticas:  

• Realizar um levantamento do material de plástico descartável que está disponível no  stock do estabelecimento, para assim ter uma noção da quantidade de plástico que está a  consumir e o que é colocado no lixo; 

• Realizar uma análise de custos, para analisar quanto estes artigos plásticos estão a ser  impactantes no orçamento do seu negócio e qual a relevância destes artigos no seu negócio; • Analisar quais os produtos que não estão a trazer vantagem e quais os produtos que vai querer evitar, para estudar com seus os fornecedores e descobrir quais as alternativas que estão disponíveis; 

• Trocar as embalagens descartáveis de alimentos por recipientes grandes que possam  ser recarregadas, por exemplo os molhos, sal, pimenta…; 

• Substituir os talheres descartáveis por talheres de metal reutilizáveis ou considere  talheres compostáveis para refeições take away

• Incentivar os clientes a trazerem seus próprios recipientes devidamente limpos para os pedidos de take away

• Disponibilizar água filtrada em recipientes fáceis de higienizar;  

• Disponibilizar copos de vidro ao invés de copos descartáveis de utilização única; • Adotar uma política de entrega de itens de plástico descartáveis, só quando estes forem  solicitados pelo cliente, como é o caso das palhas descartáveis; 

• Possuir sacos de transporte ou malas de transporte para recolher as mercadorias nos  fornecedores, sejam em estabelecimentos de comércio por grosso ou em mercados. 

Através desta iniciativa é possível destacar o trabalho desenvolvido neste âmbito por todos e  criar uma sinergia que nos permita seguir no melhor caminho do combate ao desperdício. Vamos tomar medidas para parar com o desperdício!

 

👉 Sobre a SARA HACCP

A SARA HACCP é uma ferramenta tecnológica que pretende ajudar as empresas do setor alimentar a desmaterializar os processos e registos do HACCP.

👉Para uma demonstração da SARA HACCP aceda aqui.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Digite acima o seu termo de pesquisa e prima Enter para pesquisar. Prima ESC para cancelar.

Voltar ao topo